Servidores inativos superam quadro de ativos em cinco estados

O governo federal divulgou em janeiro último o Anuário Estatístico da Previdência Social 2016 (AEPS)

Publicação: 10/04/2018
Última visualização: 14/12/2018 - 01:02

 Por informações do Valor e do site da Previdência


O governo federal divulgou em janeiro último o 
Anuário Estatístico da Previdência Social 2016 (AEPS), com informações sobre benefícios, contribuintes, acordos internacionais, acidentes de trabalho e vários outros temas relacionados à Previdência.

 

De acordo o anuário, em cinco estados brasileiros o número de servidores inscritos no Regime Próprio da Previdência Social (RPPS) supera o de servidores ativos. Esse cenário pode crescer nos próximos anos, o que, além das implicações financeiras para os governos estaduais, também impõe desafios administrativos, já que a situação fiscal complicada de muitos deles pode ser uma barreira à reposição ou renovação do quadro de servidores.

No âmbito do serviço público, a publicação mostra que a situação mais dramática é a do Rio Grande do Sul, onde o número de inativos ultrapassa em 74,5% o dos funcionários que estão na ativa. Em Minas Gerais, a proporção de inativos é 47% maior; no Rio de Janeiro, 17,5%; em Santa Catarina, 2,2%; na Paraíba, 0,1%.

No Ceará, Pernambuco, Bahia, Alagoas, Piauí, Sergipe, Goiás, Espírito Santo e São Paulo, a relação entre ativos e inativos caminha para um empate.

O jornal Valor Econômico apurou os dados no âmbito do funcionalismo. 

Fonte: Fonte- Valor Econômico e site da Previdência Social