Prêmio Nacional de Educação Fiscal 2018 tem 17 projetos mineiros inscritos

Os trabalhos seguem agora para análise da Comissão Julgadora

Publicação: 02/10/2018
Última visualização: 14/12/2018 - 00:44

Os 17 projetos, de 14 Escolas e Instituições de Minas Gerais, foram avaliados in loco por uma equipe técnica, composta por Auditores Fiscais das Receitas Estaduais. Todos os trabalhos foram aprovados e encaminhados, no dia 28 de setembro, para a Comissão Julgadora da Febrafite, que escolherá os finalistas da edição 2018.

Os critérios levados em conta para a pontuação, que pode chegar a 100 pontos, são: criatividade, sustentabilidade, número de publicações, número de atividades realizadas, número de beneficiários diretos e profissionais envolvidos. O objetivo da Febrafite e da Escola de Administração Fazendária (Esaf), entidade parceira na realização do prêmio, é que as práticas de educação fiscal possam contribuir para a redução das desigualdades sociais, por meio da consciência social do pagamento dos tributos e da correta aplicação.

Sete trabalhos postulantes serão os vencedores desta edição: 3 na categoria Escolas, 2 na categoria Instituições e 2 na categoria Imprensa. Os prêmios em dinheiro variam de R$ 2 mil a 10 mil. Ao todo, serão distribuídos R$ 43 mil em premiação. Coordenadores dos projetos vencedores também serão premiados com R$ 1 mil para cada.

A solenidade de premiação acontecerá no dia 28 de novembro, em Brasília. 

Fonte: AFFEMG/ FEBRAFITE